Bruno Spengler Termina Carreira no DTM Para Correr na IMSA com a BMW

O canadiano dá por concluídos 15 anos de enorme sucesso no DTM para, ser um dos pilotos da BMW ao volante do M8 GTE na IMSA.

0

O canadiano Bruno Spengler está de saída do DTM. Após 15 anos de sucesso, com 195 corridas disputadas e a conquista do campeonato em 2012, Spengler termina um ciclo na sua carreira de piloto. O futuro passa pela presença, sempre com a BMW, ao volante de um dos M8 GTE que a marca tem entregues ao Team RLL para o IMSA WeatherTech Sportscar Championship (IMSA). O canadiano vai-se manter como piloto de reserva da BMW i Andretti Motorsport na ABB FIA Fórmula E, mas neste momento já se está a preparar para a primeira corrida da IMSA em 2020, as 24 Horas de Daytona.

“Poucos pilotos tiveram tanta influência no DTM nos últimos 15 anos como o Bruno Spengler”, disse Jens Marquardt, Diretor de Motorsport no BMW Group. “Ao vencer o campeonato em 2012, na primeira temporada após o regresso da BMW, ele conseguiu algo que ninguém achou fosse possível na altura, conquistando um lugar permanente na história da BMW Motorsport. Venceu sete das 122 corridas que fez connosco e a sua última vitória, em Norisring na última temporada foi emocionante. Esta decisão não foi fácil para nós. No entanto, como sempre fazemos no fim de cada ano, analisamos todos os nossos pilotos e neste momento, achamos que o Bruno pode ser mais útil para nós, ajudando-nos a progredir na IMSA. Ele irá continuar como nosso piloto de reserva na Fórmula E. Em 2020, vamos garantir que o Bruno tem uma despedida digna do DTM, por parte dos nossos fãs”.

“Corri no DTM praticamente metade da minha vida e em 195 corridas disputadas, tive alguns dos meus melhores momentos como piloto…”

“Em primeiro lugar, estou obviamente desapontado por não ir correr o DTM em 2020”, disse Bruno Spengler. “Tive 15 anos fantásticos, durante os quais a BMW passou a ser a minha família. Corri no DTM praticamente metade da minha vida e em 195 corridas disputadas, tive alguns dos meus melhores momentos como piloto, o melhor sem dúvida? A conquista do título em 2012. Para mim, este título estará sempre ligado ao Charly Lamm. Como desportista, claro que gostaria de continuar no campeonato por mais alguns anos. Quero aproveitar esta oportunidade para agradecer a todos os meus mecânicos e engenheiros que trabalharam comigo estes anos, com quem celebrei tantos sucessos”.
Sobre o futuro, Spengler disse, “Agora há que olhar em frente. Sinto-me muito bem na família BMW, onde vou encarar um novo desafio. Conheço bem o BMW M8 GTE e o Team RLL, assim como alguns circuitos americanos. Como tal, acho que me vou adaptar rapidamente a esta nova etapa. Como canadiano, decerto um dos momentos altos do próximo ano será quando correr em casa pela primeira vez, na pista de Mosport. Vou sentir muita falta dos fãs do DTM. Estou ansioso de me despedir deles em 2020”.

Fotos: Oficiais/BMW Motorsport

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of