KIA Assina Pacto de Mobilidade Sustentável para Cidade de Lisboa

0

A Kia Portugal assinou na manhã de ontem o primeiro Pacto de Mobilidade Empresarial (CMP) com a Cidade de Lisboa, iniciativa do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), BCSD Portugal, Câmara Municipal de Lisboa (CML), e de 56 empresas líderes que assumiram o compromisso de tornar a mobilidade mais sustentável na cidade.

O CMP irá catalisar a liderança empresarial e visa acelerar a transformação da mobilidade urbana para soluções sustentáveis. As entidades signatárias vão adotar um conjunto de medidas que contribuirão para que a cidade de Lisboa tenha um sistema de mobilidade mais seguro, acessível, ecológico e eficiente, conforme os princípios fundamentais da colaboração, do compromisso, da transparência e da segurança.

Para a Kia, “este é um passo lógico ao abrigo da estratégia de descarbonização e de mobilidade sustentável que tem pautado os lançamentos em Portugal e nos restantes países onde a marca se encontra presente”, explica João Seabra, diretor-geral da Kia Portugal, para sublinhar: “a Kia apresenta atualmente uma das gamas ecológicas mais extensas no mercado português, com unidades elétricas, hibridas plug-in e híbridas, o que testemunha os nossos esforços de investimento e a nossa convicção relativamente ao futuro da mobilidade. É esse conhecimento que queremos agora partilhar com a cidade de Lisboa e com as restantes entidades signatárias do pacto”.

Mobilidade Mais Sustentável

O Pacto ontem assinado tem como objetivo contribuir para uma mobilidade mais sustentável em Lisboa, através da promoção de uma oferta e de uma procura de soluções multimodais, em primeiro lugar através da criação de condições para adoção de novos comportamentos e de novas soluções pelos colaboradores e, ainda, através do alargamento destas medidas a fornecedores e clientes.

A iniciativa surge como resposta ao desafio do presidente da CML, Fernando Medina, para quem “a descarbonização se apresenta como o maior desafio da nossa geração”. O autarca sublinha que “necessitamos de reduzir as nossas emissões e tornar todos os tipos de transporte mais sustentáveis. Todos os dias contam e todas as ações são importantes”.

O Pacto de Mobilidade Empresarial em Lisboa define o caminho para o sucesso e necessitamos que outras empresas e outras cidades do mundo utilizem este modelo para a sua própria transformação e para apoiar o crescimento inclusivo e sustentável”, disse Peter Bakker, Presidente e CEO do WBCSD.

Segundo Miguel Gaspar, Vereador da Mobilidade da Câmara Municipal de Lisboa, “a cidade irá fornecer as condições necessárias para garantir que os compromissos serão mensurados e que o diálogo continue”.

Para João Wengorovius Meneses, Secretário Geral do BCSD Portugal, é tempo de agir. O Pacto de Mobilidade Empresarial fornece às empresas colaboração, inovação e metas ambiciosas. Esses são os meios que nos ajudarão a alcançar a nossa visão de cidades sustentáveis. Liderar com a ação, agir com rapidez e foco no impacto levar-nos-á até lá.

São signatárias do Pacto, para além da Kia Portugal, as seguintes entidades: Accenture; Acciona; Adene; ANA – Aeroportos de Portugal; Arcadis; Banco Atlântico Europa; Barraqueiro Transportes; BNP Paribas; Brisa; Caetano Auto; Carris; Circ; Crédito Agrícola; CTT; DECO; Deloitte; DHL Express Portugal; DPD; Eaton; eCooltra; EDF Renewables Portugal; EDP; Efacec; El Corte Inglês; EMEL; Epal; EY; Fujitsu; Fundação Salesianos; Galp; Grupo Ageas Portugal; Hertz; IKEA Portugal; Imprensa Nacional Casa da Moeda; Infraestruturas de Portugal; Logistema; Lojas Francas de Portugal, S.A.; Loyal Advisory; Mercedes-Benz Portugal; Metropolitano de Lisboa E.P.E.; Millennium bcp; Nissan Portugal; PwC; Repsol; Rodoviária de Lisboa; Santander; Schneider Electric; SGS Portugal; Siemens; Siva; Tecnoplano; TIS; TramGrid; Uber e Vodafone. A este grupo poderão juntar-se outras no futuro.

Ford Disponibiliza Video do Mustang Mach-E

0

Mustang Mach-E: Ford Amplia Gama do ‘Pony-Car’ com Versão 100% Elétrica

0

Pela primeira vez em 55 anos, a Ford prepara-se para ampliar a gama do Mustang, trazendo o ‘pony-car’ para uma nova dimensão, bem mais versátil e não menos musculada. A partir de finais de 2020, para além do coupé desportivo que também está disponível em variante descapotável, passará a existir um modelo 100% elétrico, que além de várias novidades tecnológicas, abre as portas de um ícone do construtor norte americano ao mercado dos Sport Utility Vehicles.

O Mustang Mach-E é o primeiro de 14 modelos eletrificados que a Ford pretende introduzir na Europa até ao final de 2020. Esta nova abordagem para o Mustang irá contar com várias opções em termos de autonomia e com duas versões, uma delas verdadeiramente musculada.

Promete Prazer de Condução em Modo Elétrico

A nova abordagem ao conceito Mustang faz-se sob a forma de um elegante SUV, que incorpora a mais recente geração de tecnologia de veículos conetados, assim como um inovador sistema de infotainment. Nesse quesito, o Mach-E estreia o sistema de comunicação e entretenimento SYNC, em que num ecran de 15,5 polegadas, dá ao condutor acesso de forma simples a informação e funções, contando também com a inteligência deste interface para uma maior interação com o automóvel, que vai apreendendo sobre as suas preferências e hábitos ao volante. Este sistema, que reconhece a voz do utilizador, é normalmente acessível através de movimentos de toque e deslize, ao estilo smartphone.

Apesar da nova abordagem tecnológica, não se pense no entanto que o Mustang perde o seu espírito rebelde. O SUV Mach-E vai estar disponível com opções de bateria standard e com extensor de autonomia, em versões de tração traseira ou integral, alimentadas por motores de ímanes permanentes.

Na versão de uma bateria com extensor de autonomia e tração traseira, o Mustang Mach-E consegue em modo 100% elétrico percorrer 600 km, seguindo a regra WLTP (Worldwide Harmonized Light Vehicles Test Procedure). Na versão de tração integral e extensor de autonomia, o Mach-E deverá chegar aos 337 hp (248 kW) e 565 Nm.

A Ford irá no entanto disponibilizar também o Mustang Mach-E GT, capaz de acelerar dos 0 aos 100 km/h em menos de cinco segundos, com uma potência estimada de 465 cv (248 kW) e 830 Nm de binário.

O Espírito Mustang Com Novas Formas

O Ford Mustang Mach-E vai entregar ao utilizador três modos de condução – Whisper, Engage e Unbridled, cada um para um desempenho específico, assegurando capacidade de reposta personalizada, controlos de direção mais desportivos, iluminação ambiente, sonoridade ajustada à experiência 100% elétrica, além de animações dinâmicas no cluster de informação conforme o tipo de condução.

O SUV Mustang Mach-E tira partido da nova arquitetura totalmente eletrónica da Ford, com as baterias dentro do fundo inferior do veículo, o que permite maximizar o espaço interior para conforto de até cinco passageiros e bagagem. Apesar de se tratar de uma proposta totalmente virada para o mercado SUV, o Mach-E não perde as características que definem o caráter Mustang: capot longo e pronunciado e faróis imponentes à frente, luzes traseiras de tripla barra e uma silhueta coupé. Além do surpreendente espaço para os ocupantes do banco traseiro, dispõe de ampla bagageira e uma unidade adicional de carga (com 100 lt de capacidade) dentro do capot.

Amplas e Fáceis Soluções de Carregamento

Na opção base, o Ford Mustang Mach-E estará disponível com uma bateria de iões de lítio de 75,7 kWh e extensor de autonomia (bateria de 98,8 kWh), com previsão de alcançar os 600 km na versão de tração traseira. Pode percorrer até 93 km após 10 minutos de carga numa estação DC de carregamento rápido.

Juntamente com a aposta no segmento elétrico, consciente que grande parte dos seus consumidores efetuarão o carregamento nas suas casas, a Ford propõe a sua Connected Wallbox, que garante até cinco vezes mais potência de carregamento face a uma normal tomada doméstica. Além disso, a marca dará aos seus consumidores acesso à rede de carregamento FordPass, que através de uma parceria com a NewMotion conta atualmente com mais de 125.000 estações de carregamento público em 21 países. Além disso, como a Ford é membro fundador e acionista do consórcio IONITY e existe a previsão de construção de 400 estações de elevada potência na Europa até ao fim de 2020, beneficiará de uma redução significativa nos tempos de carregamento para veículos totalmente elétricos.

Texto: Jorge Cabrita – Fotos: Oficiais/Ford

Mazda 3 Eleito ‘Women’s World Car Of the Year 2019’

0

O ‘Women’s World Car Of the Year’ existe desde 2010. Consiste num painel de juradas do sexo feminino, representando mais de 30 países (uma jurada portuguesa), que são convidadas a votar representando critérios utilizados pelas mulheres, na potencial aquisisção de um novo carro.

O Mazda 3, através do design Kodo, encarna a essência da estética japonesa, misturando uma dinâmica viva através de linhas simples e ondulações na carroçaria, que beneficiam do dinamismo das incidências de luz e reflexos na carroçaria. Está disponível nas variantes ‘hatchback’ e ´sedan’, propostas de distintas personalidades que apelam à emoção e elegância.

Fazendo uso da Skyactive-Vehicle Architecture da Mazda, este modelo inclui os mais recentes motores, Skyactiv-X, Skyactiv-G e Skyactiv-D, que potenciam sensações naturais ao volante, transmitidas pela aceleração, viragem e travagem.

Fotos: Oficias/Mazda

Grupo Renault Aposta Em Fibra de Materiais Reciclados Para Novo ZOE

0

O Grupo Renault tem tido entre as suas maiores preocupações uma crescente integração de materiais reciclados nos seus automóveis. Em 2015, iniciou o ‘afiler’ (fiar), um projeto em parceria com as empresas Les Filatures du Parc e Adient Fabrics (fornecedora de bancos para automóveis), para o desenvolvimento e fabrico de um produto têxtil, feito exclusivamente de materiais reciclados.

Com recurso a cintos de segurança, desperdícios têxteis da indústria automóvel e fibras de poliéster resultantes da reciclagem de garrafas de plástico, este produto reveste o interior de algumas versões do novo Renault ZOE, sendo utilizado nas capas dos bancos, revestimentos do tablier, punhos da alavanca da caixa e interior das portas. Além desta opção cumprir os padrões exigidos pela marca em termos de conforto, limpeza, resistência aos raios UV e durabilidade, tem ainda a importante missão de reduzir as emissões associadas de CO2 em mais de 60%, já que todo o processo de reciclagem se desenvolve sem transformações químicas ou térmicas.

Como Tudo Se Processa

Apoiadas no capítulo técnico e financeiro para este projeto, cabe às empresas Les Filatures du Parc e Adient Fabrics o tratamento destes materiais. Les Filatures du Parc desenvolveu uma nova linha de ‘desfibramento’ industrial, adaptada à robustez e resistência dos cintos de segurança. Após cortadas e retalhadas, estas fibras têxteis dos cintos de segurança são misturadas com as de poliéster presentes em garrafas plásticas, garantindo coesão na mistura, antes de passarem por processos de cardação.

Recorrendo a técnicas de cardação tradicionais (desembaraçar, dividir, esticar, alinhar paralelamente, torcer), obtém-se um novo fio de tecelagem, já limpo de impurezas e sem qualquer recurso a transformações químicas ou térmicas.

Cabe depois à Adient Fabrics, que recebe o fio sob a forma de bobines, tecer e produzir o tecido, estofos e acabamentos interiores para os automóveis.

Além de fibras recicladas, o Grupo Renault está trabalhar na implementação de ciclos curtos para outros materiais, tais como o cobre plástico, platinóides e metais (ferrosos ou não ferrosos).

O novo Renault ZOE também incorpora 17,5 kg de plásticos reciclados, produzidos em polipropileno, alguns deles a serem utilizados pela primeira vez em partes visíveis da zona inferior do o habitáculo.

Texto: Jorge Cabrita – Fotos: Oficiais/Renault

Novo Land Rover Defender em Filme de James Bond

0

Através da Land Rover, os fãs e seguidores da saga James Bond podem ter acesso aos bastidores de ‘No Time To Die’, filme que chegará às salas de cinema em abril de 2020. Através de um video publicado no Youtube, a marca mostra algumas das arrojadas cenas em que o novo modelo do maior fabricante de veículos do Reino Unido exponencia todas as suas capacidades para fora de estrada.

No video são exibidas imagens que proporcionam uma visão única sobre o trabalho do coordenador de especialistas (duplos), Lee Morrison, e da piloto de acrobacias, Jesse Hawkins. Com o video agora disponibilizado, a Land Rover também anuncia a continuidade na colaboração com a EON Productions.

“Projetar e coordenar as sequências de ação da saga Bond exige uma mentalidade extraordinária. Precisávamos de um veículo imparável que nos ajudasse a vencer os elementos, descer encostas e cruzar rios, pelo que decidimos contar com o novo Defender. Fiquei muito impressionado com o Defender porque superou todas as expectativas”, disse Lee Morrison, coordenador de duplos de James Bond.

Lee Morrison

Com uma altura ao chão de 291mm, o novo Defender 110 dispõe de ângulos de ataque, ventral e saída de 38, 28 e 40 (cotas todo o terreno) respetivamente. A profundidade de passagem a vau máxima de 900mm, conjugada com o novo programa Wade (passagm a vau) do sistema Terrain Response 2, assegura que os condutores podem atravessar com confiança cursos de água profunda.

“‘No Time To Die’ é a plataforma perfeita para demonstrar as capacidades do novo Defender na última e fascinante perseguição de James Bond. Foi emocionante continuar a colaborar com a EON Productions e a trabalhar com as suas equipas para criar uma sequência tão espetacular”, disse Richard Agnew, Brand Communication Diretor da Land Rover.

A Land Rover tem um longo e duradouro contrato com a EON Productions para os filmes de Bond, tendo esta ‘relação’ começado em 1983, com a aparição de um Range Rover Convertible em ‘Octopussy’.

Para além dos Defender, em ‘No Time To Die’ aparecem também os modelos, Range Rover Sport SVR, Land Rover Série III e Range Rover Classic.

‘No Time To Die’ é dirigido por Cary Joji Fukunaga e protagonizado por Daniel Craig, com o britânico pela quinta vez a vestir a pele de James Bond, o agente secreto inglês 007, criado por Ian Flemming. O filme estreia no Reino Unido, a 2 de abril de 2020 com a Universal Pictures International, e nos Estados Unidos, a 10 de abril com a Metro Goldwyn Mayer Studios e a sua associada United Artists Releasing.

Fotos: Oficiais/Land Rover

5 Estrelas Para Mazda CX-30

0

O novo Mazda CX-30 foi certificado pela Euro NCAP com 5 estrelas. Esta classificação ocorreu após a mais recente sessão de testes da reputada organização. Com este resultado, o Mazda CX-30 torna-se o terceiro veiculo da ‘casa’ de Hiroshima a receber a classificação máxima dos testes Euro NCAP, juntando-se ao Mazda6 em 2018 e Mazda 3, este ano.

Com bons resultados em todas as quatro categorias – ‘Ocupantes Adultos’ (99%), ‘Ocupantes Crianças’ (86%), ‘Utilizadores Vulneráveis das Estradas’/segurança de peões (80%), ‘Apoio à Segurança’ (77%), o Mazda CX-30 contou com três fatores fundamentais: adoção da mais recente Skyactive Vehicle Architecture, estrutura de baixo peso com elevada rigidez e capacidade de absorção de impactos, vasto leque de tecnologias avançadas de segurança i-Activesense.

“Parabéns à Mazda por mais um resultado quase perfeito no domínio da segurança de ocupantes adultos” , disse Michiel van Ratingen, Secretário Geral da Euro NCAP. “Há ainda vários carros por avaliar em 2019 mas é improvável que possamos ver fazer melhor nesta vertente da avaliação.”

Foto: Oficial/Mazda

MAIS NOTÍCIAS