Concept LF-30 Representa Visão do Futuro na Lexus

0

A marca nipónica do universo Toyota apresentou a semana passada em Tóquio a sua visão de eletrificação do futuro automóvel. O concept Lexus LF-30 mostra a tendência futura para um construtor que desde 2005 tem estado na vanguarda no que às tecnologias de eletrificação diz respeito, seja com propostas hibrídas ou mesmo 100% elétricas. É precisamente com base na experiência adquirida no desenvolvimento de veículos híbridos que a Lexus está a pensar as suas futuras produções que, até 2025 terão versões 100% elétricas em todos os modelos.

Design Vanguardista, Previsto Para os Lexus em 2030

O concept LF-30 representa a visão “Lexus Electrified” do construtor japonês, exibindo um design de formato futurista e silhueta artística, tal como se espera de um BEV (Battery Electric Vehicle). O seu formato expressa visualmente a energia criada pelas rodas, colocadas nos cantos da carroçaria e fluindo para o habitáculo e para a estrada, após passarem pelo condutor. Os vidros estendem-se continuamente da frente para a retaguarda e os robustos guarda-lamas, assim como os faróis, criam os contornos da grelha icónica Lexus. Os faróis em forma de asa, as luzes traseiras e as entradas de ar laterais, geram excelente aerodinâmica.

A opacidade dos vidros laterais pode ser ajustada, seja para desfrutar da paisagem ou para ter maior privacidade. A frente do veículo e os seus padrões de luminescência permitem perceber em que modo de condução está a ser utilizado o LF-30 (normal ou autónoma).

A cor exterior ‘céu voltaico’ utiliza um revestimento de ponta com infusão de alta qualidade de tinta com metal, para exibir tons de azul esverdeado

Interior Moderno e Com Tecnologia de Condução Autónoma

A Lexus projetou o cockpit do LF-30 baseando-se no conceito ‘Tazuna’, em que uma única rédea é utilizada para alcançar o entendimento mútuo entre cavalo e cavaleiro. Os interruptores colocados no painel de controlo e ‘head-up display’ estão bem coordenados, proporcionando um ambiente em que o utilizador se concentra na condução, ao mesmo tempo que controla outras funções: sistema de navegação, áudio, modo de condução, tudo sem desviar o olhar da estrada. Este concept utiliza interfaces de última geração, tais como o controlo de gestos e apresentação de informações em realidade aumentada (AR).

O banco do passageiro da frente é ao estilo primeira classe e bastante envolvente, tendo todas as funções e interruptores ao alcance, assim como um grande écran de controlo por gestos. Os bancos traseiros utilizam tecnologia muscular artificial, moldando-se ao ocupante. Podem suportar várias funções, como reclinação, relaxamento e alerta. Disponível está um sistema de áudio Mark Levinson® com colunas embutidas nos encostos de cabeça.

O teto por cima dos bancos traseiros dispõe de ‘Sky Gate’, função controlada por gestos através de realidade aumentada, exibindo diferentes tipos de informação, como projeções realistas de céu estrelado, videos favoritos dos utilizadores ou até mesmo o sistema de navegação.

O interior do Lexus LF-30 utiliza materiais sustentáveis que reduzem o impacto ambiental, como cedro carbonizado (Yakisugi) no piso e controlo da direção, além de metal reciclado no acabamento da porta plissada.

Motores Elétricos, Direção ‘by wire’ e Lexus Adventure Posture Control para Nova Experiência de Condução

O Lexus LF-30 utiliza motores elétricos incorporados em cada uma das quatro rodas, o que aliado ao baixo posicionamento da bateria permite um melhor aproveitamento da inércia, assim como um superior desempenho em estrada. Está pensado para utilizar tecnologias de condução autónoma e de veículos de suporte para drones.

A tecnologia integrada de controlo dos motores (Lexus Advanced Posture Control) regula a potência e o binário, ajustando o desempenho do veículo à sensibilidade do utilizador. As rodas dianteiras e traseiras são controladas de forma independente, o que permite adaptar o tipo de tração (dianteira, traseira, integral) conforme a situação. A marca pretende aplicar esta tecnologia a todos os seus veículos elétricos.

O sistema de direção ‘by wire’ faz com que a conexão mecânica dê lugar a um controlo mais flexível nas mudanças de direção, proporcionando um desempenho mais preciso a cada momento, permitindo ainda uma melhor transição para a condução autónoma. Conta com funções avançadas de suporte à condução, como o Chauffeur e Guardian.

Sendo um Battery Electric Vehicle, o Lexus LF-30 recorre à tecnologia de carregamento sem fios, através do controlo coordenado e programado diariamente pelo utilizador, distribuindo de forma ideal a energia elétrica entre o veículo e a casa.

Também incorpora o ‘Lexus Airporter’, tecnologia de drones que permite realizar tarefas tais como transportar bagagens de forma independente, de casa para a bagageira do veículo.

A título de curiosidade, referir ainda que o Lexus LF-30 tem 2.400 quilos, 400 cv (700 Nm), chega dos 0 aos 100 km/h em 3.8s e atinge os 200 km/h.

Fotos: Lexus

Função IPV nos Veículos Conetados Ford Alerta Para Perigos na Estrada

0

A Ford desenvolveu uma nova tecnologia de conetividade automóvel que vai permitir aos condutores dos seus automóveis saber os perigos que os mesmos podem encontrar na estrada, à medida que deles se vão aproximando. Por exemplo, será possivel o condutor saber o que está à saida de uma curva cega.

A função de Informação de Perigo na Via (IPV) é um enorme passo em frente em termos de prevenção rodoviária e segurança. Através de uma infraestrutura de transportes conetados, vai ser possivel os condutores prepararem-se e eventualmente evitar perigos na estrada e acidentes que, na maior parte das vezes, serão mais facilmente evitados. Situações como a informação de que à nossa frente existe uma enorme fila de trânsito, acidentes, derramamento de cargas na estrada, ou até mesmo tempestades, inundações, deslizamento de terras, entre outros inúmeros contratempos, passam a ser reportadas ao condutor a tempo de este se adaptar e reagir com as devidas precauções.

O despoletar do sistema ocorre de acordo com as situações que se apresentam no percurso mais à frente. Pode activar os airbags, fazer piscar as luzes de aviso de perigo, ou os limpa pára-brisas. Os anteriores sistemas de alerta de incidentes de trânsito contavam com o input de informações por parte dos condutores para que se gerassem alertas. A função de IPV opera de forma autónoma, sem a necessidade de qualquer interacção do condutor, para gerar informações e emitir avisos.

Os perigos apenas serão exibidos se o sistema identificar que o incidente é susceptível de ter algum impacto na viagem do condutor, surgindo directamente no ecrã do painel de instrumentos. A IPV foi projectada para ser mais benéfica para os condutores do que as informações de perigo obtidas a partir dos actuais sistemas de transmissão via rádio, que muitas vezes entregam notificações que não são relevantes.

De série, no novo Ford Puma, e sem custos associados no primeiro ano**, a função IPV está a ser integrada em mais de 80 por cento da gama de veículos de passageiros da Ford, processo que decorre até ao final do presente ano. Acrescente-se que este benefício não se limitará, apenas, aos que viajam a bordo de modelos da Ford, pois as informações enviadas podem ser usadas para alertar os condutores de veículos de outros fabricantes e vice-versa.

Como Funciona

Um conjunto de sensores monitoriza as diferentes acções, incluindo a travagem de emergência, luzes de nevoeiro e controlo de tracção para detectar potenciais condições climatéricas adversas ou da própria via de circulação. Os dados são, então, analisados para determinar a localização do perigo e se ocorreu um incidente de trânsito

Usando o modem FordPass Connect, o veículo fornece actualizações automáticas à cloud através de uma ligação segura. A HERE Technologies, parceiro tecnológico da Ford, opera a plataforma central baseada na cloud, reunindo informações das diferentes marcas de veículos, de acordo com as parcerias comerciais estabelecidas.

Quantos mais veículos estiverem conectados com a rede, maior será a eficiência do sistema. Quando muitos veículos geram um mesmo aviso, os restantes que circulam nas proximidades recebem da cloud, através da rede de telemóveis, informações dos incidentes, permitindo aos condutores reduzir a velocidade ou adoptar medidas apropriadas.

Informações adicionais são obtidas a partir de bases de dados de incidentes das autoridades públicas e de relatórios de tráfego, prestando aos condutores avisos antecipados, incluindo a aproximação a veículos que circulam na faixa de rodagem errada, a presença de animais ou de pessoas na estrada e obras rodoviárias.

“O que diferencia a função de Informação de Perigo na Via é o facto de serem os veículos a estar conectados – através da Internet das Coisas, não tendo de depender de aplicativos de terceiros. Trata-se de um avanço significativo. Os avisos são específicos, relevantes e adequados, tentando-se ajudar a melhorar a especificidade de uma determinada deslocação.” Joerg Beyer, Director Executivo,, Engenharia, Ford Europe

Fotos e Video: Oficiais

Já É Possível Encomendar Opel Grandland X Híbrido ‘Plug-in’

0

A Opel já está a aceitar encomendas para o Grandland X híbrido ‘plug-in’ de tração dianteira, cujas primeiras unidades chegam a Portugal em abril. A nova proposta da marca faz uso de um motor elétrico aliado a um propulsor a gasolina sobrealimentado de 16 litros, debitando 224 cv e 360 Nm. Está dotado de um sistema de travões que permite recuperar energia nas travagens ou desacelerações. Os seus consumos oficiais são em média de 1,5-1,4 l/100km (de acordo com a norma WLTP, com emissões de CO2 de 31-34 g/km. Em modo totalmente elétrico, este Grandland X garante 57 quilómetros de autonomia no ciclo WLTP (60 a 65 km no ciclo NEDC2).

O Opel Grandland X híbrido ‘plug-in’ de tração dianteira inclui uma longa lista de equipamento de série, destacando-se os sistemas de ajuda à condução, como o alerta de colisão dianteira com deteção de peões e travagem de emergência, manutenção de faixa e deteção do cansaço do condutor. Entre outros itens no equipamento, conta também com o sistema de informação e entretenimento IntelliLink Navi 5.0 com écran tátil policromático, compatível com Apple CarPlay e Android Auto.

No que diz respeito a preços, o Opel Grandland X híbrido ‘plug-in’ de tração dianteira vai estar disponível no nosso paísl em duas opções, ambas com caixa automática de oito velocidades. A versão de entrada corresponde à GS Line, com preço de venda ao público de 46.720 euros. A mais equipada versão Ultimate custa 51.120 euros.

Texto: Jorge Cabrita – Fotos: Opel

Carlos Lahoz Novo Diretor de Marketing da KIA Motors Europe

0
Carlos Lahoz

A KIA Motors Europe tem um novo Diretor de Marketing. Carlos Lahoz é o novo responsável pela supervisão dos programas de marketing e comunicação da marca, sendo agora da sua responsabilidade o marketing digital, planeamento de marketing estratégico e de marca, relações com os media, redes sociais e experiência de marca na Europa. Vem preencher o lugar deixado pelo português Artur Martins, que recentemente passou a ocupar um cargo na sede global da KIA, em Seul. O espanhol, de 44 anos, formado em Economia pela Universidade de Saragoza, com um MBA na IE Business School de Madrid e pós-graduação na Wharton School da Universidade da Pensylvania (EUA), reporta diretamente a Emílio Herrera, Chief Operating Officer na KIA Motors Europe.

“Este é um período particularmente entusiasmante para nós, à medida que a KIA fortalece sua reputação de marca inteligente, acessível e eletrificada na Europa”, disse Carlos Lahoz. “Com mais modelos elétricos e híbridos a caminho, Carlos trabalhará com equipas de marketing na Europa e na Coreia para garantir que a Kia continua a envolver-se e a comunicar de forma eficaz com os clientes atuais e potenciais. O seu conhecimento profundo de como a Kia opera, combinado com informações sobre o que os nossos clientes esperam dos seus carros e da nossa marca, tornam-no ideal para o cargo”, referiu o espanhol que na KIA Motors Europe já desempenhou as funções de Diretor de Planeamento Estratégico e Operações, além de responsável pela produção europeia na marca, supervisionando o planeamento de operações na fábrica de Zilinia, Eslováquia.

Fotos: KIA

Land Rover Defender com Dual eSim Apresentado na CES 2020

0

A Land Rover está a exibir a ‘revigorada’ família Defender na edição deste ano do Consumer Electronics Show (CES), na cidade americana de Las Vegas. Presente no certame com os versões 90 e 110 deste mítico modelo, a marca pretende realçar as suas capacidades e conetividade.

O Defender é o primeiro veículo a incluir dois modems LTE integrados, fazendo uso do novo sistema de info-entretenimento tátil Pivi Pro da Jaguar Land Rover, que permite tirar o máximo proveito da partilha de hardware eletrónico com smartphones. O software SOTA integrado tira partido do modem LTE eSim, para que o utilizador possa usar os sistema de info-entretenimento e conetividade em simultâneo.

“Com um modem LTE e uma eSIM destinados à tecnologia de software sem fios (SOTA) e a mesma configuração na reprodução de música em streaming e utilização de aplicações, o novo Defender tem a capacidade digital necessária para que os clientes disfrutem permanentemente da conetividade, atualizações e entretenimento em qualquer parte do mundo”, disse na CES Peter Virk, Diretor de Connected Car and Future Technology na Jaguar Land Rover. “É um design que se assemelha ao do cérebro, uma vez que cada metade tem a sua própria ligação para oferecer um serviço ininterrupto e inigualável. Como sucede com o cérebro, uma parte do sistema é responsável pelas funções lógicas, como a tecnologia SOTA, e a outra metade gere as tarefas mais criativas.”

Com bateria própria, o Pivi Pro está funcional desde o arranque, permitindo que a navegação seja ativa assim que o condutor entre para o veículo. O sistema permite ainda descarregar atualizações, incluindo dados de cartografia para navegação, sem que o utilizador tenha que se deslocar a um concessionário para esse fim. A sua nuvem CloudCar permite acesso e utilização de conteúdos em qualquer local, permitindo inclusive que à distância possamos efetuar operações como pagamentos, sem sequer sairmos do veículo.

O Defender é ainda o primeiro veículo da Land Rover a contar com o BlackBerry QNX, controlador de domínio que permite a utilização de vários sistemas avançados de assistência ao condutor (ADAS) e prestações associadas à sua comodidade,. O sistema operativo utiliza um écran TFT de última geração, que pode ser totalmente configurado pelo condutor, exibindo o painel de instrumentos, instruções de navegação e informação cartográfica, entre outras funcionalidades.

Porque a autonomia e conetividade apontam o caminho lógico para o futuro, a Land Rover em parceria com a Bosch, dotou o Defender de inúmeras tecnologias que privilegiam a segurança e uma melhor experiência de condução.

Juntamente com os últimos e mais avançados sistemas de assistência ao condutor (ADAS), que incluem as funções Controlo de Cruzeiro Adaptativo e Assistente de Ângulo Morto, a Bosch participou no desenvolvimento do inovador sistema de câmara periférica 3D da Land Rover que oferece aos condutores uma visão única do perímetro mais próximo do veículo graças a quatro câmaras HD de ângulo aberto que oferecem, cada uma, um campo de visão de 190 grados.

Esta tecnologia inteligente está ligada ao sistema principal de vídeo de 3 Gbit/s e possui 14 sensores ultrassónicos que oferecem diversas imagens aos condutores: vista panorâmica superior e inferior, bem como um incrível plano panorâmico, entre outros. Oferece igualmente uma função de exploração virtual para que os condutores possam deslocar a imagem em redor do veículo de modo a obter a melhor posição de condução em estrada e todo-o-terreno.

A colaboração entre a Land Rover e a Bosch tem décadas e já proporcionou inúmeras caraterísticas pioneiras de controlo de movimento e de propulsão que serão o padrão do setor num futuro próximo, como a tecnologia ClearSight Ground View, o sensor de passagem a vau da Land Rover e a função Advanced Tow Assist, possíveis graças à plataforma de assistência ao condutor da Bosch.

O Land Rover Defender vai estar disponível esta Primavera no Reino Unido.

Fotos: Oficiais/Land Rover

Toyota Investe em Cidade Protótipo do Futuro

0

A Toyota levou ao Consumer Electronics Show (CES) de Las Vegas a sua abordagem e interpretação de uma cidade com os olhos postos na mobilidade. Esta cidade protótipo do futuro, terá como local a base do Monte Fuji, no Japão, numa área com mais de 700 hectares.

A ‘Woven City’ é um ecossistema totalmente conetado, com energia fornecida por pilha de combustível a hidrogénio, funcionando como um laboratório vivo, servindo de ‘lar’ a residentes e investigadores, que podem desenvolver para o mundo real tecnologias avançadas tais como: condução autónoma, robótica, mobilidade pessoal, casas inteligentes e inteligência artificial (AI).

“Construir uma cidade completa desde o início, mesmo em pequena escala como esta, é uma oportunidade única para desenvolver tecnologias futuras, incluindo um sistema operacional digital para a infraestrutura da cidade”, disse Akyo Toyoda, Presidente da Toyota Motor Corporation. “Com pessoas, prédios e veículos conectados que comunicam através da troca de dados e sensores, poderemos testar a tecnologia conectada com IA… tanto no mundo virtual, como no físico… maximizando o seu potencial.”

Para este projeto, a Toyota contratou o arquiteto dinamarquês, Bjarke Ingels, Diretor Executivo no grupo com o mesmo nome, encarregue de obras de dimensão mundial, como o World Trade Center 2 (Nova Iorque), o LEGO House (sede da LEGO na Dinamarca), ou o Google Montain View (sede da Google em Londres). Além do Bjarke Ingels Group, a Toyota planeia convidar outros parceiros comerciais e académicos, além de cientistas e investigadores em todo o mundo, interessados em desenvolver projetos para esta ‘incubadora do mundo real’.

“Damos as boas-vindas a todos aqueles inspirados em melhorar a maneira como vivemos no futuro, a aproveitar este ecossistema único de pesquisa e a juntar-se a nós na nossa busca para criar um estilo de vida e mobilidade cada vez melhor para todos”, disse Akyo Toyoda durante a apresentação do projeto em Las Vegas.

A cidade está pensada para ser totalmente sustentável, com edifícios produzidos principalmente em madeira, para minimizar a pegada de carbono. Os telhados são cobertos por paineis fotovoltaicos, aproveitando a energia solar, além daquela que é gerada por pilha de combustível a hidrogénio. As habitações estarão equipadas com as mais recentes tecnologias de apoio humano, como a robótica doméstica para ajudar na vida quotidiana. As casas utilizarão Inteligência Artificial, baseando-se em sensores para verificar a saúde dos ocupantes e cuidar das suas necessidades básicas no dia a dia.

Na cidade, os moradores deslocam-se nas principais vias em veículos totalmente autónomos (zero emissões). Como é óbvio, os veículos são os Toyota e-Palette, usados para transporte, entregas e em comércio móvel mutável.

A Toyota acredita no incentivo da ligação e interação humana, tendo projetado as praças e a grande praceta central da cidade para serem pontos de reunião social e da comunidade., planeando atrair para a Woven City colaboradores e as suas famílias, casais aposentados, comerciantes, cientistas visitantes e parceiros do setor. O plano inicial é a Woven City ser habitada por 2000 pessoas.

O plano diretor desta cidade irá incluir três tipos de ruas: veículos mais rápidos, mistura de velocidade mais baixa, mobilidade pessoal e peões, com a inclusão de um passeio ‘promenade’.

A cerimónia de arranque desta impactante obra está agendada para o início de 2021.

Fotos e Video: Toyota

Jaguar Atualiza i-Pace

0

A Jaguar disponibilizou uma atualização grátis de software para o seu modelo totalmente elétrico i-Pace. Os engenheiros da marca utilizaram os resultados técnicos adquiridos no I-PACE eTROPHY para otimizar a gestão da bateria, os sistemas térmicos e de tração às quatro rodas para melhorar a eficácia do conjunto de motores totalmente elétricos, proporcionando uma maior autonomia real.

Ainda que a nova atualização de software não modifique os valores oficiais certificados da autonomia, estas pequenas melhorias obtidas através da análise do eTROPHY vão permitir que os clientes obtenham uma melhoria de 8%, dependendo da utilização, o que equivale a uma eventual autonomia real adicional de 20 km/h.

As modificações resultantes da competição eTROPHY incluem:

  • Alterações na distribuição do binário entre os motores traseiro e dianteiro que vão oferecer uma maior eficiência ao utilizar o modo ECO, uma vez que o sistema oferece tração permanente às quatro rodas.
  • Melhorias no controlo de gestão térmica que vão aproveitar de modo mais eficaz o sistema de ventilação ativa do radiador ao fechar mais frequentemente as condutas para potenciar o rendimento aerodinâmico.
  • Atualizações que permitem que a bateria funcione num estado de carregamento inferior em comparação com a versão anterior sem afetar a facilidade de condução, durabilidade e rendimento.

As modificações adicionais resultantes da análise de dados em circuitos reais incluem:

  • Os travões do veículo irão receber energia de forma mais eficaz quando a bateria tiver um nível de carregamento alto e a quantidade de recuperação de energia a uma velocidade baixa tenha sido aumentada para maximizar a eficiência e a autonomia.
  • As mudanças do algoritmo de cálculo da autonomia preditiva irão oferecer um cálculo mais preciso e consistente refletindo mais fielmente o melhor estilo de condução de cada condutor.

Os clientes são incentivados a levar os seus veículos aos concessionários da jaguar para instalar gratuitamente esta atualização do software. Estas alterações importantes incluem também uma melhoria da funcionalidade do software sem fios (SOTA). Depois da instalação do novo software é possível receber atualizações à distância referente a outros módulos eletrónicos, o que garante a atualização permanente e contínua da experiência de condução.

KIA Assina Pacto de Mobilidade Sustentável para Cidade de Lisboa

0

A Kia Portugal assinou na manhã de ontem o primeiro Pacto de Mobilidade Empresarial (CMP) com a Cidade de Lisboa, iniciativa do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), BCSD Portugal, Câmara Municipal de Lisboa (CML), e de 56 empresas líderes que assumiram o compromisso de tornar a mobilidade mais sustentável na cidade.

O CMP irá catalisar a liderança empresarial e visa acelerar a transformação da mobilidade urbana para soluções sustentáveis. As entidades signatárias vão adotar um conjunto de medidas que contribuirão para que a cidade de Lisboa tenha um sistema de mobilidade mais seguro, acessível, ecológico e eficiente, conforme os princípios fundamentais da colaboração, do compromisso, da transparência e da segurança.

Para a Kia, “este é um passo lógico ao abrigo da estratégia de descarbonização e de mobilidade sustentável que tem pautado os lançamentos em Portugal e nos restantes países onde a marca se encontra presente”, explica João Seabra, diretor-geral da Kia Portugal, para sublinhar: “a Kia apresenta atualmente uma das gamas ecológicas mais extensas no mercado português, com unidades elétricas, hibridas plug-in e híbridas, o que testemunha os nossos esforços de investimento e a nossa convicção relativamente ao futuro da mobilidade. É esse conhecimento que queremos agora partilhar com a cidade de Lisboa e com as restantes entidades signatárias do pacto”.

Mobilidade Mais Sustentável

O Pacto ontem assinado tem como objetivo contribuir para uma mobilidade mais sustentável em Lisboa, através da promoção de uma oferta e de uma procura de soluções multimodais, em primeiro lugar através da criação de condições para adoção de novos comportamentos e de novas soluções pelos colaboradores e, ainda, através do alargamento destas medidas a fornecedores e clientes.

A iniciativa surge como resposta ao desafio do presidente da CML, Fernando Medina, para quem “a descarbonização se apresenta como o maior desafio da nossa geração”. O autarca sublinha que “necessitamos de reduzir as nossas emissões e tornar todos os tipos de transporte mais sustentáveis. Todos os dias contam e todas as ações são importantes”.

O Pacto de Mobilidade Empresarial em Lisboa define o caminho para o sucesso e necessitamos que outras empresas e outras cidades do mundo utilizem este modelo para a sua própria transformação e para apoiar o crescimento inclusivo e sustentável”, disse Peter Bakker, Presidente e CEO do WBCSD.

Segundo Miguel Gaspar, Vereador da Mobilidade da Câmara Municipal de Lisboa, “a cidade irá fornecer as condições necessárias para garantir que os compromissos serão mensurados e que o diálogo continue”.

Para João Wengorovius Meneses, Secretário Geral do BCSD Portugal, é tempo de agir. O Pacto de Mobilidade Empresarial fornece às empresas colaboração, inovação e metas ambiciosas. Esses são os meios que nos ajudarão a alcançar a nossa visão de cidades sustentáveis. Liderar com a ação, agir com rapidez e foco no impacto levar-nos-á até lá.

São signatárias do Pacto, para além da Kia Portugal, as seguintes entidades: Accenture; Acciona; Adene; ANA – Aeroportos de Portugal; Arcadis; Banco Atlântico Europa; Barraqueiro Transportes; BNP Paribas; Brisa; Caetano Auto; Carris; Circ; Crédito Agrícola; CTT; DECO; Deloitte; DHL Express Portugal; DPD; Eaton; eCooltra; EDF Renewables Portugal; EDP; Efacec; El Corte Inglês; EMEL; Epal; EY; Fujitsu; Fundação Salesianos; Galp; Grupo Ageas Portugal; Hertz; IKEA Portugal; Imprensa Nacional Casa da Moeda; Infraestruturas de Portugal; Logistema; Lojas Francas de Portugal, S.A.; Loyal Advisory; Mercedes-Benz Portugal; Metropolitano de Lisboa E.P.E.; Millennium bcp; Nissan Portugal; PwC; Repsol; Rodoviária de Lisboa; Santander; Schneider Electric; SGS Portugal; Siemens; Siva; Tecnoplano; TIS; TramGrid; Uber e Vodafone. A este grupo poderão juntar-se outras no futuro.

Ford Disponibiliza Video do Mustang Mach-E

0

Mustang Mach-E: Ford Amplia Gama do ‘Pony-Car’ com Versão 100% Elétrica

0

Pela primeira vez em 55 anos, a Ford prepara-se para ampliar a gama do Mustang, trazendo o ‘pony-car’ para uma nova dimensão, bem mais versátil e não menos musculada. A partir de finais de 2020, para além do coupé desportivo que também está disponível em variante descapotável, passará a existir um modelo 100% elétrico, que além de várias novidades tecnológicas, abre as portas de um ícone do construtor norte americano ao mercado dos Sport Utility Vehicles.

O Mustang Mach-E é o primeiro de 14 modelos eletrificados que a Ford pretende introduzir na Europa até ao final de 2020. Esta nova abordagem para o Mustang irá contar com várias opções em termos de autonomia e com duas versões, uma delas verdadeiramente musculada.

Promete Prazer de Condução em Modo Elétrico

A nova abordagem ao conceito Mustang faz-se sob a forma de um elegante SUV, que incorpora a mais recente geração de tecnologia de veículos conetados, assim como um inovador sistema de infotainment. Nesse quesito, o Mach-E estreia o sistema de comunicação e entretenimento SYNC, em que num ecran de 15,5 polegadas, dá ao condutor acesso de forma simples a informação e funções, contando também com a inteligência deste interface para uma maior interação com o automóvel, que vai apreendendo sobre as suas preferências e hábitos ao volante. Este sistema, que reconhece a voz do utilizador, é normalmente acessível através de movimentos de toque e deslize, ao estilo smartphone.

Apesar da nova abordagem tecnológica, não se pense no entanto que o Mustang perde o seu espírito rebelde. O SUV Mach-E vai estar disponível com opções de bateria standard e com extensor de autonomia, em versões de tração traseira ou integral, alimentadas por motores de ímanes permanentes.

Na versão de uma bateria com extensor de autonomia e tração traseira, o Mustang Mach-E consegue em modo 100% elétrico percorrer 600 km, seguindo a regra WLTP (Worldwide Harmonized Light Vehicles Test Procedure). Na versão de tração integral e extensor de autonomia, o Mach-E deverá chegar aos 337 hp (248 kW) e 565 Nm.

A Ford irá no entanto disponibilizar também o Mustang Mach-E GT, capaz de acelerar dos 0 aos 100 km/h em menos de cinco segundos, com uma potência estimada de 465 cv (248 kW) e 830 Nm de binário.

O Espírito Mustang Com Novas Formas

O Ford Mustang Mach-E vai entregar ao utilizador três modos de condução – Whisper, Engage e Unbridled, cada um para um desempenho específico, assegurando capacidade de reposta personalizada, controlos de direção mais desportivos, iluminação ambiente, sonoridade ajustada à experiência 100% elétrica, além de animações dinâmicas no cluster de informação conforme o tipo de condução.

O SUV Mustang Mach-E tira partido da nova arquitetura totalmente eletrónica da Ford, com as baterias dentro do fundo inferior do veículo, o que permite maximizar o espaço interior para conforto de até cinco passageiros e bagagem. Apesar de se tratar de uma proposta totalmente virada para o mercado SUV, o Mach-E não perde as características que definem o caráter Mustang: capot longo e pronunciado e faróis imponentes à frente, luzes traseiras de tripla barra e uma silhueta coupé. Além do surpreendente espaço para os ocupantes do banco traseiro, dispõe de ampla bagageira e uma unidade adicional de carga (com 100 lt de capacidade) dentro do capot.

Amplas e Fáceis Soluções de Carregamento

Na opção base, o Ford Mustang Mach-E estará disponível com uma bateria de iões de lítio de 75,7 kWh e extensor de autonomia (bateria de 98,8 kWh), com previsão de alcançar os 600 km na versão de tração traseira. Pode percorrer até 93 km após 10 minutos de carga numa estação DC de carregamento rápido.

Juntamente com a aposta no segmento elétrico, consciente que grande parte dos seus consumidores efetuarão o carregamento nas suas casas, a Ford propõe a sua Connected Wallbox, que garante até cinco vezes mais potência de carregamento face a uma normal tomada doméstica. Além disso, a marca dará aos seus consumidores acesso à rede de carregamento FordPass, que através de uma parceria com a NewMotion conta atualmente com mais de 125.000 estações de carregamento público em 21 países. Além disso, como a Ford é membro fundador e acionista do consórcio IONITY e existe a previsão de construção de 400 estações de elevada potência na Europa até ao fim de 2020, beneficiará de uma redução significativa nos tempos de carregamento para veículos totalmente elétricos.

Texto: Jorge Cabrita – Fotos: Oficiais/Ford

MAIS NOTÍCIAS