O Grupo Renault tem tido entre as suas maiores preocupações uma crescente integração de materiais reciclados nos seus automóveis. Em 2015, iniciou o ‘afiler’ (fiar), um projeto em parceria com as empresas Les Filatures du Parc e Adient Fabrics (fornecedora de bancos para automóveis), para o desenvolvimento e fabrico de um produto têxtil, feito exclusivamente de materiais reciclados.

Com recurso a cintos de segurança, desperdícios têxteis da indústria automóvel e fibras de poliéster resultantes da reciclagem de garrafas de plástico, este produto reveste o interior de algumas versões do novo Renault ZOE, sendo utilizado nas capas dos bancos, revestimentos do tablier, punhos da alavanca da caixa e interior das portas. Além desta opção cumprir os padrões exigidos pela marca em termos de conforto, limpeza, resistência aos raios UV e durabilidade, tem ainda a importante missão de reduzir as emissões associadas de CO2 em mais de 60%, já que todo o processo de reciclagem se desenvolve sem transformações químicas ou térmicas.

Como Tudo Se Processa

Apoiadas no capítulo técnico e financeiro para este projeto, cabe às empresas Les Filatures du Parc e Adient Fabrics o tratamento destes materiais. Les Filatures du Parc desenvolveu uma nova linha de ‘desfibramento’ industrial, adaptada à robustez e resistência dos cintos de segurança. Após cortadas e retalhadas, estas fibras têxteis dos cintos de segurança são misturadas com as de poliéster presentes em garrafas plásticas, garantindo coesão na mistura, antes de passarem por processos de cardação.

Recorrendo a técnicas de cardação tradicionais (desembaraçar, dividir, esticar, alinhar paralelamente, torcer), obtém-se um novo fio de tecelagem, já limpo de impurezas e sem qualquer recurso a transformações químicas ou térmicas.

Cabe depois à Adient Fabrics, que recebe o fio sob a forma de bobines, tecer e produzir o tecido, estofos e acabamentos interiores para os automóveis.

Além de fibras recicladas, o Grupo Renault está trabalhar na implementação de ciclos curtos para outros materiais, tais como o cobre plástico, platinóides e metais (ferrosos ou não ferrosos).

O novo Renault ZOE também incorpora 17,5 kg de plásticos reciclados, produzidos em polipropileno, alguns deles a serem utilizados pela primeira vez em partes visíveis da zona inferior do o habitáculo.

Texto: Jorge Cabrita – Fotos: Oficiais/Renault

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of