KIA Assina Pacto de Mobilidade Sustentável para Cidade de Lisboa

Numa iniciativa que junta as entidades mais relevantes na procura de soluções de sustentabilidade, 56 instituições líderes comprometem-se com o Primeiro Pacto de Mobilidade para a Cidade de Lisboa.

0

A Kia Portugal assinou na manhã de ontem o primeiro Pacto de Mobilidade Empresarial (CMP) com a Cidade de Lisboa, iniciativa do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), BCSD Portugal, Câmara Municipal de Lisboa (CML), e de 56 empresas líderes que assumiram o compromisso de tornar a mobilidade mais sustentável na cidade.

O CMP irá catalisar a liderança empresarial e visa acelerar a transformação da mobilidade urbana para soluções sustentáveis. As entidades signatárias vão adotar um conjunto de medidas que contribuirão para que a cidade de Lisboa tenha um sistema de mobilidade mais seguro, acessível, ecológico e eficiente, conforme os princípios fundamentais da colaboração, do compromisso, da transparência e da segurança.

Para a Kia, “este é um passo lógico ao abrigo da estratégia de descarbonização e de mobilidade sustentável que tem pautado os lançamentos em Portugal e nos restantes países onde a marca se encontra presente”, explica João Seabra, diretor-geral da Kia Portugal, para sublinhar: “a Kia apresenta atualmente uma das gamas ecológicas mais extensas no mercado português, com unidades elétricas, hibridas plug-in e híbridas, o que testemunha os nossos esforços de investimento e a nossa convicção relativamente ao futuro da mobilidade. É esse conhecimento que queremos agora partilhar com a cidade de Lisboa e com as restantes entidades signatárias do pacto”.

Mobilidade Mais Sustentável

O Pacto ontem assinado tem como objetivo contribuir para uma mobilidade mais sustentável em Lisboa, através da promoção de uma oferta e de uma procura de soluções multimodais, em primeiro lugar através da criação de condições para adoção de novos comportamentos e de novas soluções pelos colaboradores e, ainda, através do alargamento destas medidas a fornecedores e clientes.

A iniciativa surge como resposta ao desafio do presidente da CML, Fernando Medina, para quem “a descarbonização se apresenta como o maior desafio da nossa geração”. O autarca sublinha que “necessitamos de reduzir as nossas emissões e tornar todos os tipos de transporte mais sustentáveis. Todos os dias contam e todas as ações são importantes”.

O Pacto de Mobilidade Empresarial em Lisboa define o caminho para o sucesso e necessitamos que outras empresas e outras cidades do mundo utilizem este modelo para a sua própria transformação e para apoiar o crescimento inclusivo e sustentável”, disse Peter Bakker, Presidente e CEO do WBCSD.

Segundo Miguel Gaspar, Vereador da Mobilidade da Câmara Municipal de Lisboa, “a cidade irá fornecer as condições necessárias para garantir que os compromissos serão mensurados e que o diálogo continue”.

Para João Wengorovius Meneses, Secretário Geral do BCSD Portugal, é tempo de agir. O Pacto de Mobilidade Empresarial fornece às empresas colaboração, inovação e metas ambiciosas. Esses são os meios que nos ajudarão a alcançar a nossa visão de cidades sustentáveis. Liderar com a ação, agir com rapidez e foco no impacto levar-nos-á até lá.

São signatárias do Pacto, para além da Kia Portugal, as seguintes entidades: Accenture; Acciona; Adene; ANA – Aeroportos de Portugal; Arcadis; Banco Atlântico Europa; Barraqueiro Transportes; BNP Paribas; Brisa; Caetano Auto; Carris; Circ; Crédito Agrícola; CTT; DECO; Deloitte; DHL Express Portugal; DPD; Eaton; eCooltra; EDF Renewables Portugal; EDP; Efacec; El Corte Inglês; EMEL; Epal; EY; Fujitsu; Fundação Salesianos; Galp; Grupo Ageas Portugal; Hertz; IKEA Portugal; Imprensa Nacional Casa da Moeda; Infraestruturas de Portugal; Logistema; Lojas Francas de Portugal, S.A.; Loyal Advisory; Mercedes-Benz Portugal; Metropolitano de Lisboa E.P.E.; Millennium bcp; Nissan Portugal; PwC; Repsol; Rodoviária de Lisboa; Santander; Schneider Electric; SGS Portugal; Siemens; Siva; Tecnoplano; TIS; TramGrid; Uber e Vodafone. A este grupo poderão juntar-se outras no futuro.

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of