A Ramada Motorsport não sai de Sebring com boas recordações, presente na antepenúltima etapa do Virtual Endurance Championship, competição levada a cabo pelo SimRacing.Club no simulador rFactor 2. Inserida na classe GTE da Divisão 2 deste campeonato, a equipa totalmente portuguesa preparou-se bem para esta etapa, contando com Pedro Ramada, Carlos Basto e Leandro Mendes, a dividirem entre si o volante do Porsche 911 RSR GTE para as nove horas de corrida.

No Qualifying, Leandro Mendes colocou o Porsche com as cores da Simétik na 8ª posição da classe, sendo ainda da sua responsabilidade a primeira hora de corrida, após a qual ‘passou o testemunho’ a Pedro Ramada.

Em virtude de um problema técnico com o servidor utilizado pelo SimRacing.Club para este evento, foi necessário mostrar a bandeira vermelha ainda no decorrer do primeiro terço de corrida, forçando os participantes a um reinício de prova, com esta operação a não correr da melhor forma, colocando vários carros das três classes presentes (LMHC, LMP2 e GTE) em posições da grelha de partida não coincidentes com as que eram ocupadas aquando da interrupção. A Ramada Motorsport recomeçou a prova ainda com Pedro Ramada ao volante, mas acabou vítima de um ‘bug’ no servidor que fez com que o Porsche tivesse contacto com o Pace Car na saída de uma paragem de rotina na boxe.

Mais tarde e já dentro do último terço de corrida, o Porsche da equipa portuguesa foi tocado por um McLaren da classe LMHC (foto em cima), sendo projetado violentamente contra a barreira de pneus, o que causou sérios danos na suspensão dianteira esquerda e forçou a uma longa paragem na boxe, facto que fez com que se optasse pela desistência. Ainda assim, a Ramada Motorsport mantém a segunda posição na classe GTE, a duas etapas da conclusão do campeonato.

“Esta foi uma prova para esquecer, tanto em termos competitivos como no que diz respeito à organização do evento”, disse Pedro Ramada, piloto e proprietário da Ramada Motorsport. “A prova estava a correr-nos bem e tudo parecia encaminhar-se para um evento em que poderíamos garantir um pódio, reforçando a nossa atual segunda posição no campeonato. No entanto, primeiro veio o problema no servidor que afetou todas as equipas, umas mais que outras, ao que se seguiram alguns bugs, que no nosso caso fizeram com que tivéssemos um contacto com p Pace Car, na saída de uma paragem na boxe. O carro ficou algo desalinhado mas em condições de prosseguir. Mais tarde, tornámos a ser vítimas da imbecilidade que é lugar comum na prestação dos pilotos da classe LMHC. Fomos empurrados para fora de pista por um piloto que mal sabe guiar o McLaren de LMHC e que saiu de pista e voltou sem respeito pela nossa linha de trajetória, literalmente empurrando-nos para fora. Embatemos forte na barreira de pneus e fomos obrigados a uma paragem que teria perto de 500 segundos para reparações. A nossa corrida já estava destruída e não seria possível garantir qualquer ponto, pelo que optámos por abandonar. Esperemos agora que na próxima etapa a sorte esteja do nosso lado.”

Texto e Screens: OnWheelsTV

Leave a Reply

avatar
  Subscribe  
Notify of